Nascida como cidade dos príncipes…

Rua-das-Palmeiras joinvilleFoto http://www.nossajoinville.com.br/160anos/

Joinville ainda é das bicicletas


Crianças  indo e voltando de bicicleta  – com  rodinhas na  roda  traseira  e  capacete  na  cabeça  –  pelos bairros, praças e parques da cidade. Operários  e  executivos  dividindo o mesmo espaço nas poucas  ciclovias  joinvillenses  para  chegar  ao trabalho.  Tudo  isso  sem  o  barulho do  motor  de  carros,  motocicletas aceleradas,  caminhões,  ônibus  e nem  poluição.  A  cena  descrita  lhe parece   utópica? Pode ser, se consi-derados os dias atuais, mas não se, de  fato, vivêssemos na “Cidade das Bicicletas”.

Em 1950,  Joinville  foi agraciada com esse  título. Na época, a cidade com pouco mais de 18 mil habitan-tes  tinha  oito  mil  bicicletas.  Hoje, estima-se  uma  população  de mais de 500 mil habitantes e cerca de 250 mil  bicicletas. Motivo mais  do  que justo para que o título seja mantido. Na cidade, a média é de 7,8% de viagens diárias dos joinvilenses fei-tas de bicicleta, enquanto a média nacional levantada pelo Ministério das Cidades é de 1,75%. “O interes-sante é que 90% destas viagens de bicicleta na  cidade  são  feitas para ir  e  vir  do  trabalho”,  destaca  Vla-dimir  Constante  Tavares,  diretor-executivo  da  Fundação  Instituto de Pesquisas e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (Ippuj).

Outra média  interessante  é  a de  uma  bicicleta  para  cada  dois habitantes.  Dado  signifcativo, principalmente  se  levado  em consideração  que,  nos  dias  de hoje, diferente da década de 1950, apresenta-se  um  número  exage-rado de carros e motos.

Mesmo  assim,  a  boa  e  velha “magrela”  ainda  está  na moda.    O aumento – lento, porém continuado – da  instalação de ciclovias nos úl-timos anos, tem contribuído para o aumento  signifcativo  dos  usuários de bicicleta.

Atualmente  Joinville conta com 67 quilômetros de ciclovias. Outros 83  quilômetros  estão  inclusos  em projetos  já elaborados pelo  Ippuj e serão  contemplados  nos  projetos Pró-Transporte e BNDES III. Por ser um método de transporte com baixo ou nenhum impacto am-biental, e baixo custo de aquisição e manutenção, o uso das bicicletas é incentivado pelos governos.

Joinville tem também um museu da bicicleta

A “Bicicleta do Mês” é escolhida pelos visitantes presenciais do museu, entre as peças do acervo expostas no MUBI. Na medida em que nossas páginas com peças do acervo forem aumentando, os internautas que acessarem nossa página, poderão, em futuro próximo, participarem da escolha.

A bicicleta eleita trata-se de um modelo especial “fora de série”, produzida pelo artista plástico paulistano, Israel Nicolau, um expoente no ramo das bikes diferenciadas. Esta peça foi toda confeccionada com vergalhão Gerdau G-50, material específico para o segmento da construção civil. Sua base geométrica é o de uma bicicleta masculina aro 26, equipada com freio contra-pedal, ano 2004.

ESTADO: original/conservada
ORIGEM:
Brasil
ACERVO:
MUBI

joinville rua das palmeiras

Fontes:

http://www.museudabicicleta.com.br/index.html

Clique aqui para baixar a reportagem completa: história, fotos, gráficos.

Retirado de Jornal Notícias do Dia, 07 e 08/02/09

Última atualização ( Ter, 10 de fevereiro de 2009 18:38 )

Comentário

Comentários