Linha Benza Deus

Botões da Sorte Consciência Jeans
Botões da Sorte Consciência Jeans

No creo en brujas, pero que las hay, las hay!
(Não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem!)
Ditado espanhol.

A Consciência Jeans reuniu em suas roupas adereços que representam alguns dos mais tradicionais símbolos da boa sorte e proteção contra olho gordo ou mau olhado (que nada mais são do que a boa e velha inveja), tradição tão antiga quanto a civilização humana.

O ditado espanhol acima é uma forma de brincar com o fato de que muita gente diz não acreditar em coisas místicas, mas, por via das dúvidas, se benze, não passa em baixo de escada, usa amuletos etc.

Já que nossas calças jeans vestem bem e deixam você mais bonita, achamos divertida e esteticamente interessante a ideia de acrescentar elementos associados à proteção e boa-sorte!

FIGA:  Sua origem é incerta. Na Grécia e Roma antigas, a figa era usada como amuleto sexual em cultos à fertilidade e à fecundidade, e podia ser vista no pescoço de mulheres e crianças. O polegar entre os dedos médio e indicador representaria o órgão masculino penetrando o triângulo feminino. Os povos clássicos acreditavam que, ao portar tal objeto, a pessoa afastaria o risco de se tornar infértil.

Arqueólogos encontraram inúmeras figas nas ruínas de Pompéia e Herculano. Com o tempo, a figa passou a ser utilizada também para proteção contra mau-olhado, feitiços e influências negativas na crença de que o obsceno distraia o mal.

Trazida ao Brasil pelos europeus, rapidamente ganhou fama de amuleto poderoso e terminou por ser incorporada à tradição afro-brasileira, que crê no seu poder de “fechar o corpo” e garantir sorte e proteção a seus portadores, livrando-os das forças do mal.

MÃO DE FÁTIMA (Hamsa ou Abhaya Mudra): é um amuleto presente na cultura árabe, judaica e indiana.

Para o muçulmano xiita, os cincos dedos representam Maomé, Fátima, seu marido, Ali, e seus dois filhos.

Para os judeus, especialmente os sefarditas, é chamada de hamsa ou mão de Miriam, que foi irmã de Moisés e Aarão. O símbolo também é associado ao Torá, que é composto de cinco livros.

Existem evidências arqueológicas do uso da hamsa como um escudo contra o mau-olhado já antes do Judaísmo e do Islão. Há indícios de que a hamsa seria um símbolo fenício, associado a Tanit, deusa-chefe de Cartago cuja mão ou vulva afastava o mal.

Posteriormente, o símbolo foi adotado pela cultura árabe, que o passou para os judeus. A hamsa também aparece no Budismo; é chamada de Abhaya Mudra e possui conotação semelhante à descrita, significando a dissipação do medo.

Atualmente, defensores da paz no Oriente Médio têm usado a hamsa. O símbolo lembraria as raízes comuns do judaísmo e do islamismo. Nesse caso, não seria mais um talismã contra o mau-olhado, mas um símbolo de esperança de paz na conturbada região.

OLHO GREGO: Encontrado na Grácia, Irã, Armênia, diversos países árabes e países de influência católica, é um talismã contra a inveja e o mau-olhado, também conhecido como um símbolo da sorte.  O olho grego é muito utilizado como pingentes em pulseiras e correntes, botões e adereços. Normalmente, o olho grego é feito de vidro, com a cor azul, pois acredita-se que o mau-olhado tem essa cor, portanto seria mais eficiente em não atraí-lo. Também pode simbolizar o olhar de Deus que ilumina e protege as pessoas, além de transmitir a paz.

OLHO DE HÓRUS: também conhecido como udyat, é um símbolo que significa poder e proteção. O olho de hórus era um dos amultos mais importantes no Egito Antigo e eram usados como representação de força, vigor, segurança e saúde.

Atualmente, também é utilizado como símbolo contra a inveja e o mau-olhado, além de proteção.

Existe uma lenda, de que o olho de hórus é composto por duas partes, o olho esquerdo, e o direito, onde o olho esquerdo simboliza a lua, e o direito, o sol. A lenda volta ao Egito, onde, em uma luta o deus Seth arrancou o olho esquerdo de Hórus, que acabou sendo substituído por um amuleto.

O olho direito de Hórus representa a informação concreta, que é controlada pelo lado esquerdo do cérebro. Esse lado é responsável pelo entendimento de letras, palavras e números, e é mais voltado ao universo de um modo masculino.

O olho esquerdo representa a informação abstrata, é representado pela lua, e simboliza um lado feminino, com pensamentos e sentimentos, intuição, e a capacidade de enxergar um lado espiritual.

Também é adotado pelos Maçons e significa o olho vigilante do Grande Arquiteto do Universo e às vezes aparece junto com um triângulo.

PIMENTA: devido ao seu forte ardor, acredita-se que possa afastar todo o mal deixando o invejoso com um terrível gosto em sua boca e ardor em suas entranhas. A cor viva de algumas espécies são atrativas para os olhos, “puxando” toda energia ruim que possa vir desse olhar. Há quem diga que quando a energia do ambiente está ruim, a pimenteira fica completamente seca, o que originou a expressão “olhar de seca pimenteira”.

Antigamente, na Ásia, a pimenta era usada em um conjunto de amuletos, a fim de afastar maus espíritos, tradição que persiste em muitos países inclusive no Brasil.

Comentário

Comentários