A flutuação no Rio Prata, aquário natural gigante e de água claríssima, é uma das atrações principais de Bonito

Clique na foto e veja a matéria original.

Foto: Leo Feltran

 

Na Serra da Bodoquena, fronteira com o Pantanal, cachoeiras e lagos criam uma ambientação com apelo ecológico irresistível. Uma estrutura geológica composta basicamente de rocha calcária, cavernas e grutas esculpidas ao longo do tempo guardam em suas entranhas águas cristalinas que convidam a deixar o corpo flutuar, observando o colorido dos peixes e da vegetação nativa. Tamanho atrativo leva em média 210 mil turistas por ano a Bonito e, o melhor, sem que isso represente um perigo para o delicado ecossistema. Um controle rígido garante um limite de visitantes por vez nas atrações e, por tabela, a preservação do lugar. Esse epicentro do ecoturismo nacional exibe ainda o Abismo Anhumas, a maior caverna submersa do mundo. No trajeto, a luz do sol vai pontuando as estalactites dos paredões e atinge as águas cristalinas do lago azul-turquesa lá no fundão. Outros pontos altos de Bonito são a Cachoeira Boca da Onça e a Gruta do Lago Azul: enquanto se desce por ela, a luz vai diminuindo e você segue prestando atenção nos cheiros, nas vozes que ecoam, nas diferentes imagens das formações calcárias… Parece irreal. Mas não pense que crianças e idosos precisam ficar de fora do caprichoso espetáculo de Bonito. Há trilhas de caminhada curta e bela e a tão esperada flutuação no Rio da Prata (que começa na vizinha Jardim) e no Rio Sucuri, nas quais a correnteza leva seu corpo deixando a você o único trabalho de respirar calmamente pelo snorkel e deslizar ao lado de uma quantidade impressionante de peixes que colorem as águas transparentes. Pode ter certeza de que essa  atmosfera vai ficar em sua mente para sempre.

COMO CHEGAR

Os voos de São Paulo e do rio de Janeiro aterrissam no aeroporto de Bonito às quintas e domingos (o trajeto, com escala em campo Grande, é feito por uma única companhia, a trip). de lá, o táxi até o Centro custa R$ 35, em média. também é possível chegar por campo Grande numa viagem de cinco horas em ônibus (R$ 57, Viação Cruzeiro do Sul, 3321-8797). De carro, são quase 300 km de estrada em bom estado e bem-sinalizada, que começa na BR-060, saindo do aeroporto de campo Grande.

COMO CIRCULAR

A maioria das atrações está distante do centro e, por isso, a melhor maneira de se locomover é a bordo de um carro (as locadoras mais próximas ficam em campo Grande). Quem prefere se manter longe do volante pode aderir ao chamado “transporte compartilhado”. o sistema funciona assim: as agênciasde turismo fecham programações diárias para as atrações e levam os visitantes em vans (a diária média sai a R$ 30 por pessoa). Do Centro, é possível ir a pé a restaurantes, bares e ao aquário de Bonito.

Fontes:

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/br-ms-bonito

Ecoturismo em Bonito

Comentário

Comentários