Menu

Seguindo a tendência do mercado internacional, indústrias investem em produção ecologicamente correta e sem produtos químicos

calca-jeans
Fonte: Consciência Jeans

Democrático e usual, o jeans sobrevive a todas as mudanças e revoluções da indústria da moda, mantendo seu lugar no armário de 90% da população mundial. Para ele, as novidades vem, no máximo, em forma de modelos, cortes e tecidos – mais leves, mais finos, mais escuros ou rasgados.

E é justamente em um novo tipo de denim (ou jeans) que as empresas estão apostando agora.  Com foco no ecologicamente correto, a indústria da moda está se modernizando e levando em consideração as questões socioambientais na sua produção. Afinal, em um mundo onde a palavra de ordem é meio ambiente, levar a ecologia e sustentabilidade para os processos é item obrigatório para quem deseja alcançar o sucesso futuro e conquistar, cada vez mais, clientes e investidores.

Para os estilistas, a tendência é que, cada vez mais, as pessoas entendam e apliquem os conceitos sustentáveis no seu dia a dia. E é preciso que a indústria da moda esteja preparada para atender essa demanda e seja parte dessa mudança de consciência.

Dessa forma, na busca constante por matérias prima alternativas para tornar o processo mais limpo e, claro, diminuir drasticamente a quantidade de carbono emitida na fabricação das peças, surgiu a calça jeans eco.

Dentre as principais mudanças na linha de produção, estão o tingimento de tecido por meio da coloração natural e as lavagens sem produtos químicos. Dessa forma, é possível fazer o reaproveitamento da água utilizadas e dos resíduos gerados na fabricação. Além disso, o algodão utilizado agora é orgânico. Essa combinação de fatores permite que haja um menor impacto no meio ambiente, sem estragar a beleza e a qualidade da peça.

Há a possibilidade ainda de fazer a reciclagem peças antigas ou outros resíduos e aproveitá-los na fabricação. Isso porque, algumas marcas produzem o jeans ecológico através do reaproveitamento de outros produtos do mesmo tecido. Também existe uma técnica onde o fio de poliéster é produzido a partir de garrafas PET e plásticos reciclados.

Para quem utiliza o produto ecológico, a vantagem é que não há contato com substâncias tóxicas e prejudiciais, já que o jeans eco é produzido de maneira mais limpa. Além disso, os usuários colaboram para a preservação do meio ambiente e redução das emissões de gases poluentes.

Não importa se o modelo é de jeans feminino ou masculino, a peça cai bem em qualquer pessoa e ainda incentiva o consumo consciente e o desenvolvimento sustentável – gera valor à toda a cadeia de produção e, ainda, às comunidades onde está inserido, já que reduz impactos importantes. Afinal, quando falamos em sustentabilidade, precisamos entender que existe um valor por trás de cada peça e que comprar um produto é muito mais do que aquilo que estamos adquirindo.

Você encontra jeans na loja Consciência Jeans. Visite a Loja de Jeans no Brás na Rua Mendes Junior, 395 ou na Rua Xavantes, 173 em São Paulo ou encontre um revendedor na sua cidade, veja aqui os locais.

Olá,

O jeans é um material confortável, prático e amado por todo mundo. Especialmente para nós, mulheres, é muito comum ter uma coleção de jeans guardados por valores sentimentais mesmo que a maioria esteja velha, desbotada e sem uso. Sabiam que há várias maneiras de reaproveitar aquela calça jeans antiga jogada no fundo do armário? Reaproveitar roupas femininas é uma ótima maneira de inovar, colaborar com o meio ambiente e ainda economizar. Vejamos algumas delas aqui.

calca-jeans
Fonte: Reprodução

Capinha para celular e tablets

Todos amam capinhas para celular descoladas, mas como elas são caras! Essa é uma opção do que fazer com o jeans antigo. Meça a largura, comprimento e altura do celular ou gadget e faça um estojinho com essas dimensões. Se não souber costurar procure tutoriais na internet, é muito fácil, barato e fica lindo!

Tapete de retalhos

Pode soar como algo que sua avó faria, mas tapetes de retalhos são charmosos especialmente quando feitos com tecidos diferentes. Calças jeans são ótimas para fazer um tapetinho porque o material é resistente mesmo depois de muito usado. Se quiser reciclar ainda mais é possível fazer um conjunto inteiro para banheiro ou sala com tapete e capas de retalhos para os móveis.

Porta trecos estilosos

Nesse caso combinamos a reciclagem de duas coisas: calças jeans velhas e potinhos antigos. Pode até usar aquele copo de requeijão que ia jogar fora, o que importa é que ele esteja limpo e inteiro. É só encapar os recipientes com o tecido do jeans, pode colar com cola quente ou outros tipos de cola bem resistentes para que dure.

Uma boa opção é pegar uma calça feminina skinny, com as pernas mais fininhas, que tenha o diâmetro do copinho, encaixa-lo no meio e colar. Pronto! Fácil e bonito para colocar no quarto ou no escritório.

Bolsas

Bolsas é outro tipo de produto que amamos. Quando você está um pouco sem grana e tem o armário cheio de jeans antigos aproveite e inove! Tudo o que precisa é de uma tesoura, linhas e uma máquina de costura. Pode procurar por moldes na internet se não tiver muita ideia de como fazer, existem vários exemplos por aí.

Além disso bolsas feitas com jeans são ecológicas, resistentes e tem um visual moderno.

Capa para agenda, cadernos ou livros

As aulas já estão voltando, quer economizar nos cadernos e ainda assim ir para a faculdade ou mandar as crianças para a escolar com material lindo e novinho? Podemos usar retalhos de jeans velhas para fazer capas ou enfeites para agendas e cadernos. É só cortar e colar com cola quente. Também é possível fazer capas para envolver os livros, assim não terá o perigo de estraga-los quando enfiar na bolsa ou largar no banco de trás do carro.

Capa para estofado, almofadas e travesseiros

Fazer capinhas para almofadas, para sofás e travesseiros é fácil e barato. Tudo o que você precisa é de uma boa quantidade de jeans velhos e alguma habilidade com costura. Cobrir o sofá com uma capa feita com jeans ajuda bastante para quem tem filhos pequenos ou cachorros dentro de casa e não quer que ele seja danificado com muita facilidade, além de dar um visual moderno à sua sala.

Jogo americano

O jogo americano é uma opção bem fácil de fazer se você está achando tudo isso de costurar muito complicado. Basta cortar nos tamanhos certos para colocar na mesa num jantar ou almoço especial. Se quiser também pode enfeitar com estampas, botões, linhas coloridas ou o que sua criatividade mandar.

Embrulho para presente

O Natal já passou, mas sempre aparece um aniversário ou ocasião especial para presentear os entes queridos. Embrulhos sempre dão correria e problemas e obviamente gasto, por isso podemos reciclar jeans velhas de qualquer tipo. É só cortar, costurar na forma de saquinho e enfeitar. Use botões ou fitas para deixar o saco de embrulho ainda mais bonito.

Recuperar jeans velhos

Recuperar só funciona se a calça ainda serve e tem o único problema de estar desbotada ou rasgadinha. As opções para recuperação são muitas, usar botões para reviver a calça, tingir com cores vivas ou fazer uma calça desfiada. A criatividade é quem manda nesse caso.

Patchwork

O patchwork é todo tipo de trabalho manual feito com retalhos de tecido. Você pode fazer todo tipo de coisa com suas antigas calças jeans: almofadas, travesseiros, bolsas, brinquedos, enfeites. Existem cursos online e dezenas de vídeos e tutoriais pela internet para te dar algumas ideias do que fazer. Vale a pena misturar vários tecidos e aproveitar para reciclar algumas camisetas e blusas velhas também.

Você encontra calça jeans na loja Consciência Jeans. Visite a Loja de Jeans no Brás na Rua Mendes Junior, 395 ou na Rua Xavantes, 173 em São Paulo ou encontre um revendedor na sua cidade, veja aqui os locais.

Olá Pessoal,

Dentre muitas coisas que esperamos para esse ano ter um consumo consciente e ecológico é uma delas e também esperamos abusar muito do azul serenity, que juntamente com o rosa quartz é a cor da pantone 2016.

E então você deve estar se perguntando o que uma coisa tem a ver com a outra, não é mesmo? A relação entre essas duas coisas é que você pode ajudar o meio ambiente reciclando seu jeans e aplicando nele a cor da moda decorando sua casa.

Confira algumas ideias para reciclar o seu jeans

Capa de almofada

consciencia-jeans
Fonte: Reprodução

Essa é uma ideia bem legal, pois almofadas dão um up no ambiente e errar na decoração com almofadas é praticamente impossível. Usando o jeans na tonalidade do momento, você vai ter uma almofada diferente e super cool.

Cortina

consciencia-jeans
Fonte: Reprodução

É certo que você vai precisar de algumas peças para fazer uma cortina. O legal é recortar pedaços quadradinhos de jeans e juntá-los até fazer uma linda cortina.

Porta copo

consciencia-jeans
Fonte: Reprodução

O porta copos fica super bacana e descolado, recorte uma tirinha de jeans, aplique a cor azul serenity e depois vá enrolando essa tirinha. O resultado fica incrível.

Abajour

consciencia-jeans
Fonte: Reprodução

Encapar o abajour com jeans fica incrível e super descolado. O resultado é sensacional, ainda mais se o jeans estiver na cor do momento.

Porta treco

consciencia-jeans
Fonte: Reprodução

Assim como o abajour, o porta treco encapado com jeans fica super bonitinho e descolado, sem falar que você renova sua decoração e ajuda o meio ambiente ao mesmo tempo.

E aí, vai aderir ao azul serenity e à ecologia esse ano?

Você encontra calça jeans na loja Consciência Jeans. Visite a Loja de Jeans no Brás na Rua Mendes Junior, 395 ou na Rua Xavantes, 173 em São Paulo ou encontre um revendedor na sua cidade, veja aqui os locais.

Jesus Luz e Andressa Suita combinam as novas tonalidades deste verão.
Jesus Luz e Andressa Suita combinam as novas tonalidades deste verão.

A coleção do verão 2014 Consciência Jeans traz muitas peças coloridas. As cores deste  verão aparecem em tonalidades menos vibrantes que nas estações passadas, mas há lugar para os fluors, e várias tonalidades de índigo.

Pantone

Os tons pastel serão muito bem vindos,  use com personalidade e alguma ousadia.

Jesus Luz veste uma calça em um tom muito especial de rosa.
Jesus Luz veste uma calça em um tom muito especial de rosa.

Efeitos holográficos prateados e furta cor também valem.

Andressa Suita vai de estampa holográfica de oncinha.
Andressa Suita vai de estampa holográfica de oncinha.

 

Quem gosta das cores mais saturadas deve apostar no coral, amarelo e  laranja, mas em tonalidades menos vibrantes.

Thais Andrade criou um look fresquinho muito gostoso para o verão.
Thais Andrade esclheu o amarelo e criou um look fresquinho e muito gostoso para o verão.

Os tons neutros, como camurça, os terrosos, o preto e o grafite serão as apostas ideais para completar as produções. Vale harmonizar as tendências para criar um looks bem pessoais, que valorizem sua personalidade e biotipo.

cole_verao16

Para escolher as produções do verão e as novas compras, aposte em suas cores prediletas e naquelas que você sabe que te favorecem.

Um guarda-roupas onde as cores se harmonizam facilita muito a hora da criação dos looks. Divirta-se!

Jesus Luz e Andressa Suita para Consciê
Jesus Luz e Andressa Suita para Consciência Jeans

 

 

A coleção primavera verão da Consciência Jeans chega linda, alegre e muito colorida. Para combinar com toda esta exuberância, convidamos Jesus Luz,  Andressa Suita  e Thais Andrade para estrelarem a campanha que foi fotografada em uma locação maravilhosa no Rio de Janeiro, o Parque das Ruínas.

Parque

O Centro Cultural Parque das Ruínas foi a casa da grande mecenas da Belle Époque carioca, Laurinda Santos Lobo. Conhecida como a “marechala da elegância”, Laurinda reunia intelectuais e artistas nas magníficas dependências do palacete, que hoje é um dos mais belos projetos premiados do arquiteto Ernani Freire. O novo projeto manteve a estrutura das ruínas, agregando contemporaneidade à casa. Com uma das mais belas vistas da cidade, o espaço apresenta programação cultural variada. O Parque acolheu nossa equipe com muito carinho para a realização deste trabalho que incorporou a paisagem carioca à nova coleção.nova colecao5

Clique na imagem abaixo e veja o vídeo deste trabalho.

As fotos, que ficaram lindas, já foram destaque no portal Ego da Globo.

verao19

http://ego.globo.com/famosos/noticia/2013/07/sem-camisa-jesus-luz-posa-ao-lado-de-andressa-suita-em-campanha.html

 

Sem camisa, Jesus Luz posa ao lado de Andressa Suita em campanha

O modelo e ator fotografou ao lado de noiva de Gusttavo Lima para campanha de marca de jeans.

do EGO, no Rio

foto_4_jesus_luz_e_andressa_suita_-_paulo_falcao

Jesus Luz mostrou toda sua boa forma ao posar para a campanha publicitária de uma marca de jeans nesta segunda-feira, 22. O modelo e ator foi fotografado ao lado da também modelo Andressa Suita, que é noiva do cantor Gusttavo Lima, no Parque das Ruínas, no bairro de Santa Teresa, no Rio. Os modelos posaram para as lentes do fotógrafo Paulo Falcão.

Jesus Luz e Andressa Suita  (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)Jesus Luz e Andressa Suita (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)
Jesus Luz e Andressa Suita  (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)Jesus Luz e Andressa Suita (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)
Jesus Luz e Andressa Suita  (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)Jesus Luz e Andressa Suita (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)
Jesus Luz e Andressa Suita  (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)Jesus Luz e Andressa Suita (Foto: Divulgação / Paulo Falcão)
FONTE : http://ego.globo.com/famosos/noticia/2013/07/sem-camisa-jesus-luz-posa-ao-lado-de-andressa-suita-em-campanha.html

Quindins são doces muito brasileiros e fáceis de fazer, o difícil é comer pouco! É bom fazer quando há muitas pessoas para comer. Sobremesa… comida de festa!

quindim - julho 2013 - 0012_quadrada

É uma receita fácil, mas manhosa, exige bons ingredientes que se encontram nas feiras livres. Os ovos devem ter as gemas bem amarelinhas, pois senão a cor do quindim não fica tão bonita e o coco é aquele fresco ralado na hora.

Ingredientes

5 ovos inteiros e 15 gemas,

3 xícaras de açúcar,

1 xícara de coco fresco ralado,

50 gramas de manteiga,

quindim - julho 2013 - 0002

Modo de fazer

Misture o açúcar e a manteiga, o coco e as claras depois peneire as gemas e deixe descansar. Misture sem bater muito pois bater clareia as gemas. Unte uma forma com manteiga e polvilhe de açúcar, coloque a massa do quindim e asse em banho-maria por aproximadamente 50 minutos. Fica pronto quando estiver bem dourado e  o garfo sair limpo. Para fazer vários quindinzinhos use forminhas de empadinhas.

 

 

8118924473_778238f753_z

O projeto é  simples e resumido nas fotos abaixo. Foi inspirado nos sacos de papel kraft e transforma um velho jeans em uma bolsa para você usar como quiser !

Apenas uma observação antes de começar: o tamanho da bolsa, obviamente, é determinado pela largura das pernas das calças. Por isso, eu não recomendo usar calças finas. Calças retas são perfeitas para o trabalho!

Você vai precisar de: um velho par de calças, um cinto, agulha e linha, e uma máquina de costura (embora você possa fazer esse projeto inteiramente à mão)

8118926781_a0c0abc1fb_zClique nas imagens e veja a matéria original

Se você quiser fazer as alças da mochila use a outra perna.

O tempo e o esforço que você usa para reciclar seu jeans velhos valem a pena. A reciclagem não só aumenta sua diversão e a sua poupança, mas também demonstra a sua preocupação com o meio ambiente.

Fonte

http://pm-betweenthelines.blogspot.com.br/2012/10/denim-snack-bag-recycling-project.html

‘Verde passagem para pedestres’ por Jody Xiong. O “green passagem para pedestres” é uma performance de instalação feita por Jody Xiong da agência criativa chinesa ddb .
Em uma tentativa de ganhar a atenção dos habitantes do país, a Fundação de Proteção Ambiental da China
procurou uma campanha de marketing que apelasse a importância de   se locomover a pé em vez de dirigir. Um grande impresso foi colocado em uma faixa de pedestres ocupando, o lugar onde os pedestres e os motoristas se encontram.

green_pedestrian_crossing10Clique nas fotos e veja a matéria original.

green pedestrian crossing by jody xiong of DDB china

Grandes almofadas de espuma embebidsa em tinta verde  lavável e de secagem rápida estavam situadas em ambos os lados da rua, onde os pedestres caminhavam em direção ao cruzamento, o objetivo foi  pisar na esponja para criar
impressões com os pés sobre a tela de árvore  colocada no chão. Cada pegada verde é representa uma  folha que
cresce em uma árvore nua, mostrando fisicamente os resultados cada vez mais importantes da consciência ambiental.green_pedestrian_crossing12

Realizado em sete ruas principais de Xangai e mais tarde expandido para 132 ruas em 15 cidades em toda a China,
o número total de pedestres que participaram ultrapassaram 3,92 milhões de pessoas.

Fonte http://www.designboom.com/readers/green-pedestrian-crossing-by-jody-xiong-of-ddb-china/

48 horas em Florianópolis

Um fim de semana recheado com praias, esportes radicais, gastronomia e história

por Mônica Cardoso Fonte: viajeaqui

Edu Lyra

Praia da Joaquina, em Florianópolis

Clique nas fotos e veja a matéria original.

Dunas da praia de Joaquina, em Florianópolis, Santa Catarina

É impossível resistir aos encantos de Florianópolis – ou, simplesmente, Floripa. Só as praias, lagoas, dunas e montanhas já valem a viagem. Mas além das belezas naturais, a capital catarinense reúne construções históricas e variada gastronomia. Seus moradores, os “manezinhos da ilha”, são simpáticos com seu sotaque peculiar, herança dos colonizadores açorianos.

Não é à toa que Floripa atrai tantos turistas do Brasil e do lado de lá da fronteira. Os hermanos são presença constante no verão. Muitos até se mudaram de vez, já que Florianópolis é a capital com melhor qualidade de vida do país.

Com 60 quilômetros de extensão, as distâncias de uma praia a outra são bem longas e compensa alugar um carro. 48 horas em Florianópolis é muito pouco para descobrir as atrações da ilha. Mas, com certeza, é um convite para uma próxima viagem.

Dia 1

Praia é o que não falta em Florianópolis: 42 esparramam-se pela ilha – e sem contar aquelas menores, escondidinhas e sem nome. Com tantas opções, é difícil escolher uma só. Tire a manhã para conhecer a Praia Mole, a mais baladeira de todas. As ondas fortes atraem os surfistas enquanto o morro à direita é usado como rampa de decolagem para o voo livre. Nada melhor que tomar um café da manhã com vista para o mar. Siga então para a charmosa barraca de praia Big Blue Club que serve ótimos sucos e sanduiches naturais. E a praia ainda tem uma vantagem a mais: na fofa faixa de areia rola um forte clima de paquera.

 

Praia Mole, Florianópolis (SC)

As fortes ondas da Praia Mole atraem surfistas. E, de quebra, muita paquera. Crédito: Ricardo Freire

Colada à Praia Mole fica Joaquina, outro famoso point de surfistas e sede de campeonatos internacionais. Se o mar não for sua praia, arrisque-se no sandboard, o surfe na areia. O desafio é deslizar pelas dunas em pé, sobre a prancha, sentindo o ventinho bater no rosto. Mas se preferir algo menos radical, encare o esquibunda, em uma prancha um pouco mais larga. Várias barracas na praia alugam as pranchas.

Pertinho dali está a Lagoa da Conceição. As águas da maior lagoa da ilha ficam coloridas com as velas de windsurfe e kitesurfe. Dá para fazer uma aulinha rápida com instrutores e aprender algumas manobras. Faça uma caminhada na Avenida das Rendeiras, que contorna a lagoa, repleta de lojas que vendem a tradicional renda de bilro. Aproveite para fazer comprinhas de peças feitas artesanalmente à mão, como toalhas e vestidos.

A Lagoa também concentra bons restaurantes, como O Barba Negra. No almoço, não deixe de provar a famosa sequência de camarão, que se tornou praticamente uma atração turística. O visitante pode se esbaldar nesse “rodízio” que começa com casquinhas de siri e continua com camarão ao alho e óleo, ao bafo, à milanesa e filé de peixe ao molho de camarão.

 

Praia Jurerê, Florianópolis, Santa Catarina

Nos beach lounges de Jurerê Internacional rolam festas regadas a espumantes, ideais para curtir o pôr do sol. Crédito: Cris Berger

E que tal curtir uma balada em plena luz do dia? A Praia de Jurerê Internacional reúne beach lounges que lhe dão um ar sofisticado de Ibiza e Punta del Este. As festas regadas a espumantes e música eletrônica são perfeitas para curtir o fim de tarde à beira-mar. O Cafe de la Musique, filial da casa paulistana, oferece cardápio internacional e espreguiçadeiras confortáveis na areia. Já no El Divino, DJs internacionais se revezam nas picapes, enquanto o público dança ou paquera no deque de madeira.

Depois do esquenta na praia, nada melhor que curtir a noite de Floripa. Os mais baladeiros podem se esbaldar na pista ao som eletrônico ali mesmo em Jurerê. O complexo Music Park abriga três grandes casas: Pacha, Posh e Stage. Agora se a ideia é curtir um bar com a dobradinha petisco e cerveja, siga para o Centro onde estão o Botequim Floripa e a Cervejaria Original.

Dia 2

Deixe o segundo dia para descobrir o Centro Histórico. Boa parte das antigas construções em estilo neoclássico foram restauradas. Escolha como ponto de partida a Praça 15 de Novembro, onde a cidade foi fundada. Impossível deixar de notar a gigantesca e centenária figueira, com galhos que se estendem pela praça. Os moradores garantem que contornar a árvore várias vezes atrai fortuna e casamento.

Faça um pit stop no charmoso Café Cultura, instalado em um imóvel tombado pelo Patrimônio Histórico. Tome uma xícara do saboroso café, que leva o nome da casa, acompanhado de um waffle de frutas vermelhas.

De volta à caminhada, entre na Catedral Metropolitana, erguida em 1773, no ponto mais alto da Vila de Nossa Senhora de Desterro, como Florianópolis foi batizada. O edifício passa por um intenso restauro, mas repare nos delicados vitrais e altares que já foram recuperados.

A poucos passos dali fica a Casa da Alfândega, de 1876. O prédio abriga barracas que vendem o típico artesanato local, com peças de cerâmica, barro e palha. Leve algumas lembrancinhas, como o colorido boi de mamão. O boizinho de cerâmica, herança dos colonizadores açorianos, faz parte do folclore local.

Vale a pena conhecer o Museu Victor Meirelles, instalado na simpática casa onde viveu o pintor catarinense. O acervo reúne pinturas, aquarelas e desenhos, como a famosa tela “Degolação de São João Batista”, de 1855.

 

Porção de ostras, mariscos e camarões, do Box 32, no Mercado Municipal de Florianópolis

No Box 32, no Mercado Público, experimente a farta porção de ostras, mariscos e camarões. E o recheado pastel de camarão. Crédito: Leo Feltran

Siga para o Mercado Público onde as barracas vendem de camarões graúdos a doces típicos. A dica para o almoço é o Box 32, famoso pelo pastel recheado com inacreditáveis 100 gramas de camarão. Prove também uma porção de ostras frescas, já que a cidade é a maior produtora do país. Tampouco seria um pecado ir embora sem degustar um bolinho de bacalhau e a tradicional cachamel, cachaça envelhecida com mel.

De lá, dê uma esticadinha até a Praia do Campeche, um das mais próximas do centro, apesar dos 20 quilômetros de distância. É tão badalada quanto Jurerê Internacional e Mole, mas sua natureza mais rústica, com ventos fortes e mar agitado, atrai fãs de surf e kitesurfe. Sua extensa faixa de areia servia de campo de pouso para o correio aéreo francês na década de 20. Um dos seus funcionários, o escritor Antoine de Saint-Exupéry, costumava descansar na região. E uma curiosidade: os antigos moradores dizem que o nome Campeche vem do apelido que ele deu ao lugar: Campo de Pesca – ou em francês, Champ du Pêche. O certo é que sua obra mais famosa, O Pequeno Príncipe, batiza a principal avenida do balneário.

 

Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, Santa Catarina

Com o pôr do sol do fim da tarde, a Ponte Hercílio Luz rende ótimos cliques. Crédito: Thinkstock

Para se despedir de Floripa, vá até a Ponte Hercílio Luz. Construída para ligar a parte continental à ilha, a enorme estrutura de 75 metros de altura se tornou o cartão-postal da cidade. A ponte está fechada para (uma eterna) restauração, mas continua procuradíssima para fotos, principalmente ao pôr do sol. À noite, a iluminação realça ainda mais sua beleza e, de quebra, rende ótimos cliques.

 

por Mônica Cardoso Fonte: viajeaqui.abril

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/48-horas-em-florianopolis